Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Raios partam!

 

Raios partam a crise e mais quem a provocou, os transportes públicos, os atrasos dos autocarros, os papás manientos e chatinhos e ainda o frio de rachar ao fim do dia!

 

Não há direito! Arfs! Quer-se dizer, aumentam os passes e proporcionalmente diminuem a quantidadde dos autocarros a circular. Incentivam o pessoal a andar de transportes públicos e depois passamos eternidades à espera de um autocarrozinho que nos traga para casa. 

 

Apanhei duas secas descomunais para chegar a casa. A primeira de meia hora e a outra de 15 minutos. Estas secas dão cabo de mim, parece que levei uma tareia. Depois juntando a isto o frio polar que apanho à espera do último autocarro que me traz para casa, a vontade que tenho é a de me enroscar num cobertor assim que chego, para derreter o gelo!

 

Pronto, não me enrosquei no cobertor, mas ataquei um capuccino quentinho para descongelar. Haja paciência e haja transportes públicos! Irra!

Coisas que me deixam fula!

Num dos meus colégios, o ensino vem fazendo toda a diferença em termos tecnológicos - e não só - daí este ano terem sido implantados nas salas, onde ainda não havia, quadros interactivos. O quadro preto tradicional, já era! Apesar de, na minha opinião, achar que até podiam ter ficado uns pequenos. Mas percebo perfeitamente a opção da retirada integral dos quadros tradicionais: é que alguns colegas menos versadas nestas coisas das tecnologias, iriam menosprezar os quadros interactivos e continuar a usar os quadros tradicionais.

 

Mas a questão não é esta. Para estes quadros funcionarem, é preciso haver um computador para cada um deles. Cada vez que eu chego a uma sala para dar aulas - sim, porque eu pareço uma barata tonta sempre às voltas! - tenho de ligar o computador. Quamdo termino a aula, tenho de desligar, como é óbvio. Agora pergunto eu: quem é que não saber encerrar um computador? Qual é a dificuldade de chegar ali ao menu iniciar, clicar no encerrar e deixar o computador fazer o restante do processo? Nenhuma!

 

Para pouca sorte minha, sou eu sempre a última a utilizar os computadores. E é aqui que a porca torce o rabo... Numa das salas, às segundas-feiras, quando a minha colega liga o computador, há sempre problemas. E o computador acusa ter sido encerrado indevidamente! Quando aconteceu isto pela primeira vez, levei nas orelhas do director. Fiquei indignada porque eu tinha encerrado o computador normalmente. A partir desse dia, peço aos miúdos para olharem para o quadro sempre que estou a fazer o encerramento do computador, para que eles vejam e sejam minhas testemunhas de que o faço devidamente.

 

Na segunda-feira, andava o director a mostrar o colégio à mãe de um potencial novo aluno, quando entra na sala onde eu estava a trabalhar. Cumprimentos para aqui e para ali e ao sair o director remata com o seguinte "na sexta-feira, não encerrou o computador da sala X devidamente... a G. não conseguia trabalhar com ele hoje e o computador dizia que tinha sido forçado a encerrar...". Epá, só me apeteceu mandá-lo áquela parte!!! Eu encerrei o computador devidamente e os miúdos são minhas testemunhas...!

 

Agora levanto aqui algumas questões: que impressão terá ficado a tal mãe acerca de mim e do director? Será que a mãe ficou a pensar que o director dá "cházinhos" aos professores à frente de seja quem for (por acaso não dá)? Não haverá alguém que mexe no tal computador, porque a sala fica aberta e quem paga as favas sou eu? Se aquela sala não fosse uma rebaldaria, será que acontecia isto ao computador? Que mais posso eu fazer para não me atribuirem culpas de algo que não fiz? é que eu não sou propriamente uma ignorante em termos de tecnologia e até me atrevo a dizer, que devido às minhas formações na área da informática, sou das que mais sabem naquela escola!

 

Fico mesmo danada com estas coisas! É que alguém anda a fazer asneiras e eu é que estou a pagá-las... {#emotions_dlg.angry}

I Can't Stand Myself Today!

 

                          

 

O dia amanheceu com chuva. Parecia que estava a adivinhar o que me apetecia. Vesti-me rapidamente numa ânsia de me encontrar com ela. Saí para a rua e ao vê-la senti uma calma que, estava longe de imaginar, iria desaparecer rapidamente.

Deambulei sob as suas gotas lentamente, apreciando a sua frescura.

 

***

Estou zangadíssima. Estou que nem posso. Acho que até estou a deitar fumo pelo nariz. Por três motivos que nem vou referir especificamente. Um deles tem a ver com buzinadelas aos ouvidos e os outros dois tem a ver com cinismo, hipocrisia por parte de algumas pessoas. São coisas que me tiram realmente do sério. Até estou a tremelicar…

***

Odeio jogos. Principalmente duplos. A vida deve ser jogada com clareza e sem sombras. Límpida como a água. É lamentável que algumas pessoas não o consigam fazer. As coisas querem-se claras e cristalinas com a água acabada de sair da nascente.

***

Estou rouca, estou doente e imprópria para consumo. I hate myself today …

 

 

 

Não Sei que Título Hei-de Dar a Isto...

Lá começou a semana, sem novidades de maior. As aulas correram bem, os miúdos portaram-se beme não houve circo na escola.

Continuo triste e apática fora do recinto escolar pois lá tenho a máscara de professora.

Levei um grande balde de água fria da pessoa que me tinha feito a maior encomenda da YR mas não há-de ser nada. Deus está lá em cima a ver e castiga quem merece. quem tudo quer, tudo perde. E essa pessoa quer ganhar tudo. Mas um dia os ventos vão virar-se noutra direcção.

Lá fui dar uma explicação super mal paga. eu nem digo o valor porque tenho vergonha do quanto pagam à hora aquele ano.

Até o meu bóibi me acompanha em tristeza, apatia e astenia.

Eu e o cão estamos doentes. Estamos deprimidos e não queremos comer nem fazer nada. Estamos NEURASTÉNICOS!!!